Uma proposta do FERNANDO PAWWLOW-CADERNOS para o caso Yoani Sánchez

Com visita da presidente Dilma Rousseff agendada para Cuba, a decisão do Governo Federal de conceder visto para a blogueira Yoani Sánchez se torna o assunto obrigatório e imperioso de quem quer que se interesse por liberdade de expressão e política, no Brasil. Não há como ter interesse ainda que mínimo (isto significa interesse por assuntos de Estado subordinados a espaços na mente disponíveis depois de especulações sobre o próximo paredão do Big Brother Brasil 12) nestes tópicos e não ansiar por uma solução para os tormentos da blogueira, e do regime que ela denuncia e que a acusa de agir sob inspiração do “imperialismo ianque”. O regime cubano deve também ser contemplado nas decisões que, espera-se, surjam da visita presidencial à “Ilha”, como carinhosamente esquerdistas brasileiros se referem ao país que recebe de seus críticos a alcunha de “Ilha Presídio”. Não haveria justiça sem tal consideração.

Este blogue (sob a direção e inspiração de seu redator-chefe, Fernando Pawwlow) apresenta para a discussão diplomática uma proposta que contempla a blogueira, ansiosa por se livrar (pura ingratidão de jovem intoxicada por propaganda imperialista) do “sonho “,  e também o governo cubano que deseja se livrar de “agentes sabotadores do governo norte-americano”. Proposta, como se pode concluir, imparcial e repleta de ideais humanitários, que apenas os mais rancorosos e paranoicos qualificariam como reacionária, ou cínica, ”digna de leitor da ‘Veja’”.

FERNANDO PAWLOW-CADERNOS propõe uma troca : vem a blogueira e vão para Cuba: professores universitários, compositores, cantores, atores, autores de novelas, diretores de TV, cartunistas beneficiários do que chama de “bolsa ditadura”, sindicalistas, ex-jornalistas convertidos em blogueiros subsidiados clamando por Lei de Controle da Imprensa (vulgo Controle Social da mídia), padres da Teologia de Esvaziamento das Igrejas (vulgo Teologia da Libertação), e tantos outros etc.

A fauna da qual a “Disneylândia das Esquerdas” (expressão de autoria de Sérgio Augusto, parece) poderia dispor para levar adiante sua “experiência” seria, como se pode observar, quase ilimitada. Seriam milhares de mentes dispostas a lutar pelo que afirmam ser o “novo modelo”. E braços, para trabalhar nas inúmeras frentes obreiras. Quem não se enleva imaginando ilustres freqüentadores de whiskerias do Leblon cortando cana, erguendo conjuntos habitacionais (futura habitação dos próprios, diga-se)?

Quem sinceramente não vai às lágrimas imaginando notórios ex- jornalistas ajudando a redigir o “ Granma” com o salário usualmente pago aos redatores, sem quaisquer acréscimos ou incentivos de “bons burgueses”? Teriam que renunciar ao hábito de difamar colegas (lá chamados “companheiros”) e aos salários recebidos em emissoras capitalistas, mas o homem não se adapta a tudo? Qual sacrifício seria excessivo para se combater o PIG?

A gravadora estatal Egrem talvez não remunere tão generosamente como as multinacionais imperialistas, mas não acredito que tal fato iniba o ânimo revolucionário dos simpatizantes canoros da “Ilha”, os quais ainda não se mudaram para o “Território livre da América”por estarem, todos, à espera de uma oportunidade como a que se apresenta: auxiliar o regime cubano em troca que o livrará de “agentes do Imperialismo”. Pablo Milanés e Silvio Rodriguéz teriam parceiros, desta vez um tanto compulsórios, mas permanentes, para duetos de louvor “à luta” e de denúncias “às infâmias dos ianques”.

Cineastas, atores, atrizes e diretores de TV encontrariam ocasião para abandonar a TV dos “patrões “ e se libertar da obrigação de “fazer o jogo sujo dos poderosos”com a troca que este blogue propõe. Seria chance, talvez única, de “vivenciar o sonho de uma sociedade sem mais- opressão”, com “outros valores, com respeito e cidadania”. A Televisíon Cubana não os rejeitaria, talvez não pague o que a Globo paga, mas quanto custa um sonho?

São inúmeros os recursos humanos que o Brasil tem a oferecer, em todos os setores (todos os enumerados no início deste texto mais alguns) para que tal negociação prospere.

Que outros blogues e articulistas do PIG também ofereçam sugestões para que a Presidente Dilma não vá a Cuba sem qualquer proposta para o Caso Yoani Sánchez.

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Uma proposta do FERNANDO PAWWLOW-CADERNOS para o caso Yoani Sánchez

  1. Carlo Germani disse:

    Caro Pawlow,

    Você se superou neste artigo.Poucos conseguem sintetizar
    as incoerências,as fraudes e as farsas propaladas pelos
    esquerdistas-comunistas tupiniquins.

  2. fernandopawlow disse:

    Grato,amigo Germani,esta gente é boa para exibir esquerdismo em botequim de luxo.Uma boa colheita de cana na “ilha”,eles preferem deixar para os cubanos mesmo.Abraços do Pawlow

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s