“Notas” 13/06/2014-O destemor de Dilma e O decreto explicado por Gilberto Carvalho

Não se discute a iniciativa de saudar a Presidente na Abertura da Copa ; aconteceu, os insultos não darão marcha à ré, e nem resolverão alguma coisa no ânimo dos que desabafaram naquele instante. Não é conclamando Chefes de Estado a …que a derrubada de um sistema se realiza.

Extirpar a hegemonia petista exige bem mais que isto. Culpam “as elites brancas”que podiam estar ali, com o ingresso reputado como caro, mas a acolhida da Sra Dilma Rousseff em uma reduto de pobres que foram desalojados por conta da Copa seria muito diversa? Acreditam os petistas que “Povo” é o conjunto de necessitados de programas assistenciais temeroso da suspensão, por parte de um Oposicionista que porventura seja eleito, do que é vital à mais elementar sobrevivência. Quando o PT amargava a sina de emérito derrotado, “povo” era a coletividade que militava em associações de bairro, pastorais e sindicatos; em tudo diferente da “massa despolitizada” que elegeu Collor e FHC duas vezes. Agora é o oposto, “povo” é quem comparece às inaugurações de obras inconclusas e lançamentos de conjuntos habitacionais. Todo o resto sendo composto por “ ‘coxinhas’ que se informam lendo revista ‘Veja’ ”.

A sra Dilma anunciou que “não se amedrontará” com o que ouviu no estádio, pois suportou torturas, e todo o resto da sua biografia que saca do colete sempre que criticada. Com o semblante determinado de quem ousou responder longe dos insultadores (onde a coragem quando insultada? Seria Blatter mais importante que ela ao ponto de impedi-la mesmo de discursar na Abertura? Há quem acredite em tudo, não?), ela se pronunciou com o tom de quem vê à frente longos anos ainda no Poder, com a reeleição no seu entender já garantida. O apoio que recebeu de um PMDB rachado ( com delegados derrotados na votação que decidiu a continuidade da aliança exibindo amargo descontentamento) e de um PDT esvaziado de importância (condição da sigla desde a morte de Brizola) arrancou da Presidente um sorriso de triunfo que observadores diriam forçado, pois uma política com sua experiência sabe que destes pilares ela não poderá esperar sustentação às crises que fatalmente inflamarão logo após as eleições. Cada passo será negociado e renegociado, com a cúpula do PMDB exigindo baldes do sangue presidencial a cada CPI que se pretenda abortar.

Os manifestantes de estádio pagando caro por ingresso podem se converter em lembrança saudosa ao que virá de gente que não se pode acusar de “elite branca”, gente cansada de esperar pelo momento em que não mais serão tangidos como coletividade cega, ávida por vingança das humilhações do assistencialismo perpétuo e desejosa de vomitar migalhas.

A saudade que a presidente sentirá da apenas tolice de insultadores deslumbrados pode demorar um pouco, mas virá, seguramente. O que ela exibiu de susto na expressão do rosto durante as explosões de Junho, dias nos quais o desespero soprou à Presidente a ideia de uma Constituinte exclusiva e de uma Reforma Política arrancada às pressas, será apenas em uma comparação, sinais de uma noite de insônia. O que espera a senhora que julga ter longos dias ainda no Poder não se deseja a um inimigo. O povo desalojado para esta Copa não esquecerá. E, neste capítulo de sua biografia, a quem culparão a Presidente e os jornalistas patrocinados por estatais que empregam como marca de abjeção o vocábulo “Presidenta”?

XXX

Na ultima quinta-feira , Gilberto Carvalho esclareceu o jornalista Mario Sergio Conti a os telespectadores de seu programa, o que é este decreto encaminhado pela Presidência em ano eleitoral, “regulamentando” os tais “Conselhos Populares”. Todos os que julgavam ser este um decreto que eliminará muito do Poder do Congresso estavam,vejam todos, enganados. Não, é apenas um decreto que visa organizar o que já existe, e daí não ter sido encaminhado ao Congresso como Projeto de Lei. Os tais “Conselhos” terão apenas papel consultivo, e são independentes do PT, embora o Sr Gilberto Carvalho tenha lembrado ao jornalista que “Nós impedimos o MTST de colocar 20 mil pessoas para protestar hoje”. Tocante, não?

Ora, os tais Conselhos são em tudo aparelhados e a independência consiste, muitas vezes, em perguntar qual dos uniformes do time escolhido se poderá usar. Experimentem sugerir a um membro destes “Independentes” votar no candidato da Oposição -ainda que apenas para derrubar o atual Governo e partir para o combate no dia seguinte –e verão o quanto estes movimentos estão isentos em julgar políticas de Governo. Gilberto Carvalho aparece – para quem não viu o filme ou não se recorda- no documentário “Entreatos” lamentando com Lula não mais estar no cotidiano de fábrica ao que Lula assegura que pode arranjar para Gilberto Carvalho lugar em alguma fábrica se a saudade oprime tanto, e Carvalho responde:”Melhor que o Congresso Nacional do PT”. Isto diz muito do apreço que este membro da casta governante tem pelo debate de ideias.

Terminou o programa prevendo uma eleição com “muito ódio… que não está partindo de nós”. Sim, os militantes de internet do PT não estão promovendo difamações e ataques pessoais, apenas os simpatizantes da Oposição insistem neste combate. Conti a tudo ouviu apresentando objeções polidas -apostam alguns que o fez por cumplicidade, apostam outros (dentre estes o blogueiro Pawwlow), que para deixar somente que a desmoralização se operasse por si. Gilberto Carvalho explicando algo é a morte da credibilidade deste algo.

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s