“Notas” – 15/04/2017

Sobre apoiadores de Lula daqui em diante

Apoiadores de Lula já preparam seu caminho: desertar do apoio ao líder carismático do PT sem desertar do que dizem ser o “campo progressista”.

“Lula errou…mas continuamos na luta.”

“Não se deve aceitar a lógica da Direita para governar…deu nisso.”

Uns farão este desembarque do navio sem elegância, distribuindo cotoveladas, outros utilizarão de anos de prática para cuidar de seus futuros sem fazer figura grotesca.

Ainda que não se prove o que Emílio Odebrecht declarou sobre mesadas aos familiares de Lula, o estrago parece inevitável; defender a inatacabilidade de quem se declarava (se ainda não se declara) a “mais honesta das almas” será tarefa muito exigente.

Paulo Henrique Amorim já gravou seu vídeo reconhecendo que o tipo de convívio entre Lula e os empreiteiros não era “republicano”. Claro que acusando os tucanos de fazerem “muito pior”. Claro que reiterando o apoio a quem Amorim considera vítima de uma “perseguição”.

Não discuto motivações. O vídeo será comentado por seus inúmeros replicadores e será sucesso no “YouTube”. Na prática, Lula pode contar com um apoio a menos, seguido de outras centenas de deserções. Que negarão serem deserções.

É assim.

Fiquei surpreso, embora não devesse ter surpresas a esta altura da vida. Após anos de observação do jornalismo, ficar surpreso é motivo de vergonha. Um sujeito lê jornais e revistas há décadas, e acaba ganhando uma capa de proteção; nada assusta, nada choca.

Amorim disse no vídeo que “Lula não tinha este direito”. Parecia mesmo abalado com o que se divulgou do depoimento do pai de Marcelo Odebrecht.

Como escrevi acima, não discuto motivações. Sequer decepções alegadas.

O jogo de culpar a Direita pelos erros da Esquerda nunca perde validade, pois temos uma Direita que ajuda a Esquerda com sua burrice, seu imediatismo. Uma Direita que, apresentada a um caso de assédio sexual, nega existir a figura do assédio, pois acredita combater assim as feministas. Ou que critica as cotas raciais insultando negros. Fácil ser de Esquerda em um país assim. Fácil se desembaraçar de problemas tendo material humano propenso a recolhê-los, não?

Lula parece fora de combate (quem diria isto semana passada, hein?), mas não blogueiros que vêm fazendo carreira no petismo.

Dará trabalho, mas é possível continuar no ramo; não se podendo inocentar Lula, pode se culpar em dobro seus adversários. Não podendo justificar mesadas para familiares do petista (se estas se provarem), basta escrever sobre enriquecimento de tucanos. Se não houver provas disto, não ha problemas. Afinal, eles, os tucanos, parecem considerar processos por acusações do tipo perda de tempo mesmo…

Outra modalidade que será adotada será a de culpar o sistema de classes; o sujeito de origem humilde se corromperia em contato com os membros da classe dominante. Lula não teria se mantido fiel à sua classe e isto pôs tudo a perder…

Pode-se dizer também que o PT foi traído; Lula não governou com o partido e o resultado foi este aí…como muitos do círculo governamental estarão sob investigação, esta desculpa servirá aos setores do partido que se sentiram (ou foram mesmo) marginalizados no governo de Lula e Dilma Rousseff. Como explicarão estes puristas do partido a ignorância sobre o que era denunciado por alguns é algo a se decidir. Não culpavam a Imprensa golpista?

A previsão de Roberto Jefferson sobre Lula ha alguns dias me pareceu (e parece ainda) falha: Lula seria esquecido na prisão pelo partido e seus militantes, como José Dirceu.

A falha na previsão de Jefferson está em minimizar o peso simbólico de Lula na sigla e na Esquerda em geral. Mesmo um partido que se apresenta como dissidência do PT (e que muitos entendem como mera linha auxiliar), o PSOL, não ousa atacar Lula, senão tomando cuidados para minimizar os choques. Dirceu nunca foi este símbolo, nunca teve este peso.

A deserção da defesa da figura de Lula obedecerá aos rituais de expiação da classe política e dos compromisso institucionais da Esquerda; a Esquerda deverá adotar um purismo que servirá ao propósito de retornar ao Poder por meio de um novo sistema, que englobará todas as suas facções e seus braços em movimentos sociais, fortalecidos pelo enfraquecimento dos partidos convencionais em geral: o “Pós-PT”.

Lula será lamentado como algo que poderia ter sido e que não foi. Mas não por sua culpa. Ou da Esquerda. A fraqueza do indivíduo fez com que ele sucumbisse às insídias do Poder de Direita. E o negócio é continuar por ele, pelo que ele não realizou.

Louvarão os “avanços”, declamarão mais do que nunca os números que são, há anos, o argumento único de quem só conhece a discussão política pela desqualificação do interlocutor. Sustentarão que estes índices enfureceram seus “perseguidores”.

Ainda que não se prove nada contra ele, e que não seja preso, Lula será pranteado em vida.

Estes seus apoiadores profissionais sabem que ele acabou.

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s